Bem-Vindo à Esa Filosofia. Aqui poderá encontrar toda a informação, dicas, textos de reflexão, ensinamentos diários, artigos científicos, que o vão ajudar a criar e a melhorar a sua consciência, forma de pensar, a sua visão do mundo, entre muitas outras coisas. Semanalmente levaremos até si artigos de grande qualidade sobre assuntos que por vezes ouvimos ou lidamos diariamente sem perceber bem o porquê do mesmo. Participe e Comente!

31 de março de 2011

Drogas Leves - Legalizar?

Categories: , ,

Muitas são as situações em que se debate sobre o uso das drogas. Você provavelmente já viu qualquer notícia ou leu algum artigo sobre este assunto. Este não é um tema que seja propriamente estranho ao cidadão informado. Contudo, não deixa de ser um assunto que traz sempre discussões. Talvez você tenha pesquisado um pouco mais sobre o assunto e saiba que existem categorias diferentes atribuídas à droga. Dentro deste vasto “mundo” da droga existem as drogas leves e as drogas pesadas. Do ponto de vista da lei, não há diferença entre drogas leves e pesadas, mas apenas entre drogas legais e ilegais (ou lícitas e iliícitas).


O QUE SÃO DROGAS?

Droga é toda e qualquer substância, natural ou sintética que, ao introduzida no organismo modifica as suas funções normais. As drogas actuam no cérebro, o que faz com que afectem a actividade mental da pessoa, sendo por essa razão denominadas psicoactivas. Existem vários tipos de drogas.

Entre elas:

  • as que diminuem a actividade mental fazendo com que o cérebro funcione de forma mais lenta;
  • as que aumentam a actividade mental fazendo com que o cérebro funcione de forma mais acelerada;
  • as que alteram a percepção que são capazes de provocar distúrbios no funcionamento do cérebro, fazendo com que ele passe a trabalhar de forma desordenada;
  • Etc.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE DROGAS LEVES/PESADAS?


Embora possa existir alguma discussão acerca de que drogas podem ser incluídas em que categoria, é geralmente aceite que nem todas as substâncias provocam o mesmo nível de dependência, tanto psicológica como física, daí a diferença entre as drogas leves, menos viciantes e geradoras de dependência, e as drogas pesadas, com grande potencial viciante.

DROGAS LEVES LEVAM AO CONSUMO DE DROGAS PESADAS?

A relação entre o consumo de drogas leves não está directamente associado ao consumo de drogas pesadas, embora um estudo norte-americano confirme que uma pessoa que consuma drogas leves tenha 56% mais probabilidade de vir a consumir drogas pesadas.



Começa porque o faz feliz? Por um bem estar momentâneo? Faz de si uma pessoa mais feliz? Resolve os seus problemas? Não! Traz-lhe mais, bem mais.
Legalizar algo que faz mal? Algo pelo qual se mata e se rouba? É solução legalizar? Tornar a droga mais barata, de maneira a que esta possa "manter vivo" o seu vício? Será assim a forma mais correcta de agir perante um problema desta natureza?
Na minha opinião não. Não tornará as ruas mais seguras e não tornará os toxicodependentes menos dependentes.



E VOCÊ, O QUE ACHA DA LEGALIZAÇÃO DAS DROGAS LEVES?

Até Já!

Spread The Love, Share Our Article

Related Posts

18 Comentários para Drogas Leves - Legalizar?

Anónimo
2 de abril de 2011 às 07:20

Concerteza a Favor!!
Legalize Já!

Anónimo
2 de abril de 2011 às 18:31

Este artigo está espectacular! Tanto que procurei sobre este tema, e foi aqui que encontrei o que precisava.
Fiquei a aprender coisas novas que não sabia acerca deste assunto que é das drogas.
Estou totalmente em desacordo com a legalização das drogas, sejam elas leves ou pesadas.
Obrigado e já subscrevi. Não irei irei perder nenhum artigo seu.

3 de abril de 2011 às 03:40

Obrigado caro leitor! É esse o objectivo, tentarmos ajudá-lo a si e a outros internautas a perceber determinado assunto e a forma como despertar a sua capacidade de raciocínio.
Como vê a filosofia não são só palavras desinteressantes. Podemos falar acerca de qualquer assunto.
Abraços

Anónimo
4 de abril de 2011 às 21:58

É muita demagogia pro meu gosto.
O que causa 1 morte a cada 6 MINUTOS? R: Cigarro.
O que causa 80% dos acidentes de trânsito? R:Alcool.
Agora vem a questão mais importante, se essas drogas ''legais'' causam tantas mortes, me digam por qual motivo continuam sendo vendidas?
Resposta óbvia: Poder, por causa do poder das industrias tabagistas e alcoolicas, por causa do interesse de alguns governantes, por causa da falta de cultura e cérebro de grande parte da população.
Fato: As drogas que mais matam são legalizadas.

Abordando a legalização das drogas leves o único motivo de não legalizar a maconha é o interesse dos governos em ter pessoas alienadas que se preocupam mais com a novela do que com seu futuro, e a maconha abre sua cabeça para essa realidade e te faz questionar o proceder das regras que na maioria das vezes servem para beneficiar uma pequena parcela.

Abram suas mentes. Com a legalização da maconha o tráfico irá perder, porque poderemos plantar e cada um fazer a da sua vida o que quiser e nao só o que 'deixam' meramente por interesse.

Quanto as drogas pesadas como heroina, cocaina e crack, essas devem ser observadas e criados centros de apoio, isso é o essencial, APOIO, e não apenas legalizar ou não.
O que falta é abrirmos nossa cabeça e começar a pensar com ela e nao pela cabeça dos outros.

Parem de assistir televisão, leiam livros, procurem as respostas, mastiguem as informações, questionem e acima de tudo passem informações isentas de preconceitos para frente.
Abraço Pedro

Anónimo
4 de abril de 2011 às 22:15

Este é um artigo de excelência... sobre um tema de extrema importância na actualidade!
Sou totalmente contra a utilização de substâncias aditivas, poderem sou a favor da legalização daquelas que menos adição provocam.
Porquê??? Porque a ilegalidade apenas promove o consumo "o fruto proibido é sempre o mais apetecido" e favorece os contrabandistas e vendedores. Sim, porque esses ganham milhões à custa dos miseráveis que as consomem. E quem perde somos nós, os contribuintes, que pagamos pelo tratamento e prisão destas pobres pessoas, com os impostos que descontamos dos nossos ordenados. Caso se legalizassem as "drogas leves", pelo menos pagar-se-iam impostos pelo sua comercialização, o que seria mais justo para consumidores e não consumidores. Além do mais, o facto de ser legal levaria também a uma diminuição do interesse por estas mesmas substâncias...

Anónimo
5 de abril de 2011 às 05:31

Para os que acham que não legalizar é benéfico então experimentem proibir a venda de cigarro e alcool. Só imaginem, reflitam e refaçam a pergunta novamente.

Anónimo
5 de abril de 2011 às 06:08

Sério mesmo isso? Passei minha infancia inteira vendo akele homem correndo num cavalo lindo da propaganda da Malboro, como se fumar fosse a melhor coisa do mundo!
O mundo gira em torno do dinheiro! Sabe pq o governo já nao legalizou? pq os politicos e policiais vão perder propina.
Vc já viu alguém q foi diagnosticado de morte por ter fumado maconha por 30 anos???
O Governo tem q oferecer apoio decente aos dependentes quimicos, criar empregos para os presidiários q ficam comendo e bebendo as nossas custas!

5 de abril de 2011 às 16:40

Milhões de pessoas se drogam e se matam legalmente todos os dias. E muitas outras morrem por causa do poder que os traficantes possuem com a venda ilegal de subustancias menos nocivas à saude. Não é estranho isso? A proibição é semelhante à censura, ninguem gosta de ser censurado e a censura sempre gerou mais problemas o mesmo se aplica às drogas proibir só gera mais problemas.
Liberar somente tbm não é a solução o certo é liberar e fazer campanhas de conscientização. Desse modo os traficantes perdem poder e a criminalidade diminui.

5 de abril de 2011 às 18:47

De forma alguma as drogas legalizadas seriam mais baratas que as traficadas, muito longe disso, o motivo pelo qual se adquire drogas a preço de "banana" hoje em dia é por que primeiro de tudo, não paga impostos, depois não tem mão de obra qualificada, controle de qualidade, inspeção e seja mais o que.Você sabia que mais de 90% do preço de uma carteira de cigarros é imposto? Acho interessante que quando se fala em legalização da maconha ou seja lá qual droga for todo mundo pensa automaticamente em uma grande suruba regada a baseados e carreiras de cocaina, e esquece das milhares e milhares de pessoas que se drogam a ANOS e ninguém nunca percebeu ou vai perceber. Pense por um segundo na geração de renda, terras de plantio, postos de trabalho.

Pense, reflita, depois PENSE de novo e discuta.
Não aceite verdades absolutas, elas não existem.

5 de abril de 2011 às 19:49

Totalmente a favor. O que acontece hoje contra certas drogas é mais falta de informação do que "perigo" que elas poderão ocasionar em um possivel momento futuro.

5 de abril de 2011 às 20:03

pra mim tanto faz. legalizando ou nao vo continua fumando erva a vida toda eu acho.

e mesmo que seja legalizada, não vou querer fumar em publico pra todo mundo ver, pq o preconceito é inevitável.

5 de abril de 2011 às 21:18

Totalmente a favor, só quem já utilizou maconha e alcoo sabe muito bem da diferença... a maconha apenas relaxa, vc e mais ninguem....é impossivel de morrer de coma...(somente de intoxicação de carbono que é igual a fumar 3000 baseados seguidos xp)...As drogas que bancam o trafico são as pesadas, pois geral depedência quimica...e somente pr informar... nao fumo maconha pois nao gosto do efeito dela....mas sou totalmente a favor.. invés de se preocuparem com a erva vao atras do crack e de outras porcarias

5 de abril de 2011 às 21:20

Com certeza deve ser legalizado o uso de maconha, o governo lucrará com impostos, bem como a indústria de papel e tecido, já que a canabis seria excelente pra a produração dos dois... Acham que o preço vai ficar muito diferente entre o comprado na 'autorizada' e o do traficante? Não vai não... Já que haverão plantações enormes, e o que é usado para fumar, não é o mesmo que é usado para tecidos, papel e etc, logo, o 'THC'(substancia que faz ficar doidão) em si, será vendido barato, visto que será sobra de indústrias maiores.

Como já foi dito acima, Legalize Já.

6 de abril de 2011 às 02:26

Por favor, leia com o "coração":
Maconha deveria ser vendida nas farmácias, gerando impostos que seriam revertidos para criação e manutenção de clínicas de reabilitação.
Deveria ainda ser usada apenas dentro de casa ou em estabelecimentos próprios com aviso à porta.
A legalização daria um forte golpe nos traficantes.
Aproveitando a oportunidade, uma boa política seria o governo oferecer dinheiro para todos aqueles que querem se submeter a uma vasectomia ou ligadura de trompas.
Isso diminuiria o nascimento de crianças fadadas ao sofrimento, a abstinência, a exploração e ao abuso.
abs.
Marcus

6 de abril de 2011 às 02:26

Sou totalmente a favor da legalização de drogas leves, ainda não me posiciono a respeito das pesadas.
As drogas leve só fazem os traficantes mais ricos.
a legalização daria uma quebra no trafico, gastando menos com policiamento e investindo em informação!

Vejam: www.uaitremdedoido.blogspot.com

debates a respeito da sociedade!!!

6 de abril de 2011 às 04:09

"Legalizar algo que faz mal? Algo pelo qual se mata e se rouba?"

E até onde sei, rouba-se e mata-se exatamente por somente conseguirem o que querem de maneira ilegal. O que não aconteceria, ou pelo menos diminuiria muito, se fosse legalizado. Ninguem nunca matou por causa de um cigarro de palha ou de um pastel da feira.

Enfim, só meio que descordei desta parte. De resto, cada um tem sua propria opinião sobre tudo na vida. E discutir sobre drogas é o mesmo que religião, futebol e política... Nunca leva a um senso comum.

6 de abril de 2011 às 20:03

Eu Também, sou totalmente a favor da legalização, Nao so de drogas leves mais de qualquer outro tipo de droga. Com a proibição essa "guerra do tráfico" nunca vai ter fim. legalize e viva em um mundo menos violento.

Anónimo
24 de novembro de 2011 às 22:36

Esses senhores que são a favor da legalização da maconha é porque não convivem diariamente com um consumidor de Maconha porque caso contrário mudavam rapidamente de opinião.

Enviar um comentário

Caro leitor! É com enorme prazer que o recebemos aqui. Recomendamos-lhe vivamente que nos escreva de uma forma organizada e em português correcto, identificando-se, explicando a razão do seu contacto e deixando a sua mensagem de uma forma clara. Ofensas a autores ou a qualquer outro leitor não serão aceites. Obrigado

Ir ao Topo Ir ao Fundo